Contos,Crônicas e Poemas de Ed.
Literatura, a arte que liga as pessoas o mais distante que elas estejam.
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Meu violão
Como um violão em cima da cama
Aguardando a minha mão afinada
És a mais bela da comparação
O meu monumento de corda

À borda está outra mão
Que via pestana une seu braço
E afina suas cordas
Que chora o choro

As escalas invadem seu corpo
Que ora permite pancadas
Ora deseja dedilhadas
A não semitonar

És mesmo como um instrumento
Que emite um sonido peculiar
A ser suavemente soprada
Com o tocar das minhas mãos
Ed Ramos
Enviado por Ed Ramos em 11/09/2019
Alterado em 12/09/2019


Comentários